terça-feira, 14 de setembro de 2010

Só 15 euros…

Um homem chegou a casa tarde, vindo do trabalho, cansado e irritado, e encontrou o seu filho de 5 anos esperando por ele na porta de casa.

Pai, posso fazer-lhe uma pergunta?
O que é? Respondeu o homem.
Pai, quanto é que você ganha por hora?
Isso não é da tua conta. Porque é que estás perguntando uma coisa dessas?
Respondeu o Pai em tom agressivo.
Eu só quero saber. Por favor, diga-me quanto é que o pai ganha numa hora?
"Se queres saber, eu ganho 15 euros por hora."
Ah..." o menino respondeu, com a sua cabeça para baixo.
Pai, pode-me emprestar 7,50 euros?

O pai ficou furioso, "Essa é a única razão pela qual me perguntaste isso? Pensas que é assim que podes conseguir algum dinheiro para comprar um brinquedo ou alguma outra coisa? Vai para o teu quarto e deita-te. Pensa sobre o quanto estás sendo egoísta. Eu não trabalho duramente todos os dias para tais infantilidades.

O menino foi calado para o seu quarto e fechou a porta.
O Pai sentou-se e começou a ficar ainda mais nervoso sobre as questões do filho. Como ele ousa fazer tais perguntas só para conseguir algum dinheiro?

Após cerca de uma hora, o homem tinha-se acalmado e começou a pensar: Talvez houvesse algo que o filho realmente precisava comprar com esses 7,50 euros e ele realmente não pedia dinheiro com muita frequência.

O homem foi para a porta do quarto do filho e abriu a porta.
Estás a dormir, meu filho? – perguntou.
Não pai, estou acordado, respondeu o filho.
Eu estive a pensar, talvez eu tenha sido muito duro contigo à pouco, afirmou o Pai.
"Tive um longo dia e acabei descarregando sobre ti. Aqui estão os 7,50 euros que me pediste. "

O menino levantou-se sorrindo. "Oh, pai obrigado, gritou. Então, procurando por baixo do seu travesseiro, rebuscou alguns trocados amassados. O Pai viu que o menino já tinha algum dinheiro, e começou a enfurecer-se novamente.

O menino lentamente contou o seu dinheiro, e em seguida olhou para o pai.
Por é que queres mais dinheiro se já tinhas algum? Gritou o pai.
Porque eu ainda não tinha o suficiente, mas agora já tenho, respondeu o menino.
"Pai, eu agora tenho 15 euros. Posso comprar uma hora do teu tempo?
Por favor, chega mais cedo amanhã a casa. Eu gostaria de jantar contigo."


O pai ficou destroçado. Colocou os seus braços em torno do filho, e pediu-lhe desculpa.
É apenas uma pequena lembrança a todos vocês que trabalham arduamente na vida. Não devemos deixar escorregar através dos nossos dedos o tempo sem ter passado algum desse tempo com aqueles que realmente são importantes para nós, os que estão perto do nosso coração.
Não te esqueças de compartilhar esses 15,00 euros do valor do teu tempo, com alguém que gostas/amas.

Se morrermos amanhã, a empresa para a qual estamos trabalhando, poderá facilmente substituir-nos em uma questão de horas. Mas a família e amigos que deixamos para trás irão sentir essa perda para o resto de suas vidas...

8 comentários:

  1. Tão bonito e tão verdadeiro ;)

    abraço para todos, meu amigo ;)

    ResponderEliminar
  2. vale a pena pensar nisto :)

    ResponderEliminar
  3. O tempo do meu pai nao se compra, merece-se :) (L)

    ResponderEliminar
  4. Está muito lindo, pai (L)
    Adoro-te muito (:

    ResponderEliminar
  5. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  6. O tempo que eu tenho é todo vosso, meus filhos. Mesmo que não sempre de forma directa, certamente que o é indirectamente.
    Para que eu seja merecedor do vosso respeito.
    É um orgulho ser vosso pai.

    Lembrem-se: "O mundo é muito mais bonito visto de cima. Só têm de o conquistar...".
    Estarei por aqui para vos ajudar no que puder.

    ResponderEliminar
  7. do que te conheço esse é um problema que nunca terás, os teus filhos adoram-te.
    vi-te á dias a ensinar o pequenino a andar de bicicleta e mesmo de longe deu para perceber a enorme cumplicidade entre vocês os dois.

    nota-se o grande amor que tens por eles todos, numa via de dois sentidos.

    não deixes nunca de ser o pai que és. presente e com muito amor e carinho para dar.

    abraço

    Pedro

    ResponderEliminar
  8. Só um grande pai e amigo proferia tais palavras.
    Kito, o meu eterno abraço...

    ResponderEliminar